fbpx

A segunda edição de Agenda Brasil 2019 em Turim volta ao Cinema Massimo presenteando o espectador com a originalidade que desde o início caracteriza este evento.
O núcleo da programação é constituído pelos filmes propostos em julho na edição do Festival em Milão.  Em Turim, além da preciosa colaboração do Museo del Cinema, conta-se com a co-organização  das associações locais, a brasileira Casa Brasil e a ítalo-portuguesa Tucátulá. Emergem, assim, ulteriores âmbitos do cinema em língua portuguesa, e esta edição inaugura um “espaço lusófono”, abrangendo obras provenientes de Moçambique e de Timor Leste, através de dois filmes: Comboio de sal e açúcar e A guerra da Beatriz, ambientados no período imediatamente sucessivo à independência desses Países de Portugal e portanto num contexto tumultuado e belicoso que afeta sobretudo as mulheres.
Entre os filmes brasileiros que seguem representando esse País caleidoscópico – da eterna alma nordestina às primazias musicais, do mundo cultural da Amazônia às batalhas civis e ambientais – assinalamos aqueles que foram premiados pelo público e pela crítica nas edições de Milão e Roma de Agenda Brasil 2019: respectivamente Alguma coisa assim, com a sua cáustica análise dos sentimento das juventude global, e a adaptação cinematográfica de O Beijo no Asfalto, acesso privilegiado ao universo do maior autor dramático brasileiro, até hoje inédito na Itália, Nelson Rodrigues.
Surge ainda uma homenagem, talvez inesperada, a George Hilton e ao cinema italiano di “gênero” (western, suspense, terror) das décadas de 60 e 70 confere ao Festival um brilho ainda maior.

Filmes em língua original com legendas em italiano, exceto As aventuras do pequeno Colombo, que será acompanhado por voice over.

Cinema Massimo – Via Giuseppe Verdi 18
www.cinemamassimotorino.it
Ingressos:

Inteira € 6,00
Meia: Aiace, militari, under18  €4,00
Estudantes universitários e Over 60  €3,00 (sessões vespertinas), €4,00 (sessões noturnas)
Cartão de 10 bilhetes: € 30,00

Assista ao trailer do Festival

PROGRAMAÇÃO

Sexta-feira, 4 de outubro

16.00 h George Hilton: o mundo é dos audazes (Brasil/Itália 2019, 106’) de Daniel Camargo. Biografia de George Hilton, um astro do cinema italiano dos anos 60 aos anos 80. Hilton deixou a sua família abastada no Uruguai, aventurou-se na Itália e tornou-se protagonista de filmes ‘spagetthi western’, de filmes policiais, de suspense e outros gêneros de cinema popular.
O diretor e a produtora estarão presentes.

 

18.30 h Clementina (Brasil, 2018, 75’) de Ana Rieper. Clementina de Jesus se destaca na história da música brasileira pela sua voz excepcional, pelos seus textos poéticos, pela percussão mais eloquente e pelo repertório religioso africano. Neta de escravos, com o seu canto traz à tona toda a alegria, a força e o drama da condição dos negros no Brasil. Vencedor do Troféu Aruanda pela melhor personagem feminina de 2018.

 

 

19.30h Brinde de inauguração

20.30 h O beijo no asfalto (Brasil, 2018, 98’) de Murilo Benício, baseado na obra de Nelson Rodrigues. Arandir, um jovem bancário recém-casado, socorre um homem atropelado por um ônibus. O homem, à beira da morte, expressa o seu último desejo: um beijo. Arandir beija o homem e o seu gesto é visto pelo sogro Aprígio e fotografado por um repórter sensacionalista. O repórter incita a polícia a investigar sobre uma eventual relação entre Arandir e o morto. Com Fernanda Montenegro, Lázaro Ramos, Débora Falabella, Augusto Madeira, Otávio Müller, Luiza Tiso, Amir Hadad, Stênio Garcia, Raquel Fabri, Marcelo Flores e Arlindo Lopes.
Prêmio do júri e do público no Agenda Brasil Milão 2019.

Sábado, 5 de outubro

h 10.30 As aventuras do pequeno Colombo (Brasil 2015, 88’) de Rodrigo Gava.
Filme de animação ambientato na Itália de 1463, onde três crianças, Cris, Leo e Lisa, descobrem os mistérios da população do Atlântico e enfrentam o seu monstro mais feroz, o terrível Nautilus. A sua derrota permitirá que no futur Cris possa encontrar o caminho para a América. Esses jovens serão conhecidos no mundo inteiro como Cristóvão Colombo, Leonardo Da Vinci e Monalisa.
Filme em língua original com voice over em italiano, com Cristina Palermo.

.

16.00 h Alguma coisa assim (Brasil / Alemanha, 2017, 80’) de Esmir Filho e Mariana Bastos. O filme conta a história de Caio e Mari, dois jovens adultos cuja relação vai além de qualquer definição. A trama atravessa um período de 10 anos da vida do casal, em vários momentos  em que seus desejos divergem e o relacionamento passa por duras provas. Uma reflexão sobre a sexualidade, sobre as etiquetas e sobre como o tempo marque e transforme os encontros. O filme é a evolução do curta-metragem homônimo, premiado na 45ª Semana da crítica do Festival de Cannes de 2006 e foi realizado com os mesmos atores do curta. Com Caroline Abras, André Antunes, Clemens Schick, Juliane Elting e Knut Berger.
Prêmio do público no Agenda Brasil Milão 2019.

18.00 h Beiço de estrada (Brasil, 2018, 105’) de Elièzer Rolim. No Nordeste brasileiro, rústico, árido e selvagem, Madame Lili é a dona de um antigo bordel, o Beiço de Estrada, onde prostituiu as suas três filhas. Agora é avó, tem dois netos e deseja que tenham uma vida melhor do que a de suas mães. A chegada de um antigo frequentador abrirá um novo ciclo para o Beiço de Estrada. Com Darlene Glória, Jackson Antunes, Mayana Neiva, Luana Valentim, Rique Messias. Multipremiado no Festival de Cinema Aruanda em João Pessoa.

h 20.30 Comboio de sal e açúcar (Portugal/Moçambique/Brasil, 2016, 93’) de Licínio Azevedo. Moçambique, 1988, em plena guerra civil. Uma multidão de pessoas espera a partida de um trem protegido pelo exército. O filme do cineasta e escritor brasileiro, moçambicano por adoção, inicia como um western de Sergio Leone e narra a história da viagem da esperança dos civis para o interior do país. Sob ataques do inimigo, sabotagens e violência dos próprios soldados, serão as mulheres a manifestar grande coragem. Com Matamba Joaquim, Melanie Rafael, Tiago Justino, António Nipita. Multipremiado nos Festivais de  Locarno, Cairo e Johannesburg.
O diretor estará presente.

Domingo, 6 de outubro

16.00 h Ayahuasca, a expansão da consciência (Brasil, 2018, 73’), de Fausto Noro. A controvertida bebida ‘Ayahuasca’, contada através da experiência pessoal do diretor. O documentário proporciona uma visão científica, espiritual e antropológica da utilização da Ayahuasca’, desde as origens na floresta Amazônica até a chegada nos grandes centros urbanos. Documentário em competição. 
O diretor da fotografia, André Besen, estará presente

 

 

h 18.00  A Guerra da Beatriz (Timor Leste / Austrália, 2013, 100′) de Luigi Acquisto e Bety Reis. Na ex-colônia portuguesa de  Timor, Beatriz e Tomás crescem juntos e se casam durante a invasão do exército indonesiano de 1975. O jovem é capturado durante a brutal repressão da resistência e Beatriz, apesar da perseguição dos militares, não renuncia ao seu amor por Tomás e pelo seu país. Falado em língua tetum, é o primeiro filme timorense e leva ao expectador uma inédita dimensão cênica e histórica. Com Irim Tolentino (também co-roteirista), José da Costa e Augusta Soares. Premiado no 44° International Film Festival of India, em Goa e no l’Australian Cinematography Award 2013.
O diretor Luigi Acquisto estará presente.

h 20.30 Nise, o coração da loucura  (Brasil, 2016, 108’), de Roberto Berliner. Na Rio de Janeiro dos anos quarenta a doutora Nise da Silveira, que trabalha num hospital psiquiátrico, propõe um novo tratamento para os pacientes que sofrem de esquizofrenia, abolindo os choques elétricos e a lobotomia. Seus colegas dificultam seu trabalho e a isolam no setor de Terapia Ocupacional, abandonado há tempos. Ali tem início uma nova abordagem terapêutica ligada ao amor e à arte. Com Glória Pires, Simone Mazzer, Julio Adrião, Flavio Bauraqui, Augusto Madeira. Prêmio como Melhor filme na sétima edição do Cine Fest Brasil; Melhor film do Júri Popular no Festival do Rio, 2015; Melhor filme e melhor atriz no Festival de Tóquio, 2015.

Agenda Brasil é um evento produzido por Christoffel Promoções e Produções e realizado pela Associação Cultural Vagaluna em parceria com Museo del Cinema, Associação Casa Brasil e Associação ítalo-portuguesa Tucátulá.

Direção: Regina Nadaes Marques
Equipe no Brasil: Vita Christoffel, Cristiana Giustino, Leandro Salomão
Equipe na Itália: F. Ambrosini, M. Baraldi, P.H. Correia, T. De Campos, F. Delloro I. F. Mendes, M. Fonseca, D. Morelli, M. Palazzini,  M. Weirick
Estagiários e voluntários: Gabriela Aquila, Beatriz Borges, Karla C. Giammarino, Giulia Calosso, Eugenia Greco,Vanda Francisco, Vera Francisco
Assessoria de Imprensa: Emiliano Fasano, Jazmin Kuan Veng
Assessoria Técnica: Fabrizio Fini
Projeto gráfico: Andrei Aguiar
Traduções e legendas dos filmes: Francesco Ambrosini, Gian Luigi De Rosa, Federica Dell’Oro, Forword, Unisalento-Summer school of audiovisual translation (Marzia Buttazzo, Alessia Fiorentino, Caterina Varasano, com a supervisão de G. L. De Rosa)
Teaser: Montagem – Fabrizio Fini. Música – Rinaldo Donati e Fernando Barreto
Fotógrafo: Enrico Carnuccio

Agradecemos a todos os diretores e produtores dos filmes, todos os voluntários das associações Vagaluna, Casa Brasil e Tucátulá, e todos aqueles que apoiam Agenda Brasil.