Lusomovies 2023

Lusomovies – Festival de curtametragens em língua portuguesa – III Edição

Lusomovies nasceu em 2021 com o objetivo de promover o cinema de língua portuguesa no formato curta-metragem. Idealizado por Gian Luigi De Rosa e Salvador Pippa, como mostra de curtas-metragens em língua portuguesa, a partir de sua segunda edição em 2022, transformou-se em Festival ao instituir o Prêmio de Melhor Curta-Metragem, concedido pelo público. Em 2023, a Lusomovies volta a trocar de pele e acrescenta um Prêmio atribuído por um júri de especialistas ao Prêmio do Público.

 

PRÊMIO DO JÚRI: “Sumara Maré”, de Samira Vera-Cruz, Cabo Verde, 2023
MENÇÃO DO JÚRI: “O Antiquario”, de Manuel M. Barbosa, Portugal, 2022
PRÊMIO DO PÚBLICO: “Sobre Elas”, de Bruna Arcangelo, Brasil, 2022
MENZIONE DEL PUBBLICO: “Abscesso”, di Bianca Iatallese, Brasile, 2022.

PROGRAMA curta-metragens em concurso

A corda (Hélder Manuel Bata, Moçambique 2023, 14’4”). Ficção.

Com Daniel Banze, Cesária Vuende, Mercio Moiane). Vasco, um adolescente que perdeu os pais em um acidente de carro, é obrigado a morar com a tia materna e o marido dela. A situação incômoda se agrava quando o tio, sabendo que Vasco não tem para onde ir, aproveita a situação para abusar dele.

Abscesso (Bianca Iatallese, Brasil 2022, 15’41’’). Docu-Ficção.

Abscesso é a história de João, um jovem da comunidade Vila Heliópolis (a maior favela de São Paulo), que denuncia, em forma de slam, as mazelas e distorções de seu cotidiano como trabalhador de uma classe constantemente marginalizada pela sociedade: os catadores de lixo, durante a pandemia de Covid.

Já Te Disse Que Te Amo? (Ciomara Morais, Portugal 2022, 19’). Ficção.

Com Carlos Paca, Ângelo Torres, Ciomara Morais, Mauro Hermínio, Maura Faial). Um casal vive momentos de amor num apartamento em Lisboa. É um amor cheio de segredos o que une Sara, proprietária e CEO de uma revista de estilo de vida, e André, CEO de uma grande empresa sediada em Zurique. Seu amor é forte, assim como seus segredos e contradições.

O antiquário (Manoel Matos Barbosa, Portugal 2022, 8’). Filme de Animação.

Vicente é um antiquário, um velho avarento de poucas palavras, uma espécie de toupeira caçadora de tesouros que vagueia pelas ruínas das coisas. Em sua coleção, a ausência do cálice da misericórdia, que ele tanto cobiça, o leva à doença e a uma espécie de loucura. No dia da festa da aldeia, Vicente recebe a visita do padre e, confundindo-o com o grão-prior, pensa que este tem na mão a maravilhosa píxea.

Sobre Elas (Bruna Arcangelo, Brasil 2022, 14’7”). Docu-ficção.

Três mulheres com histórias de vida marcantes contam como transformaram suas vidas por meio do skate, do surfe e do jiu-jitsu. É um convite a mergulhar nas alianças de mulheres, ao mesmo tempo em que retrata movimentos de apoio mútuo dos quais diferentes mulheres participam, ao mesmo tempo que fortalece laços e redes de apoio e demonstra que a libertação das mulheres não pode ser individual, mas deve ser coletiva.

Sumara Maré (Samira Vera-Cruz, Cabo Verde 2023, 8’). Docu-ficção.

Si txuba ka bem, morri di fomi, si txuba bem, morri fogadu” (se não chover morreremos de fome, se chover morreremos afogados).

Em Cabo Verde chove raramente e as populações do arquipélago continuam a recolher ilegalmente a areia das praias como única fonte de rendimento. Sumara Maré relata essa destruição ambiental por meio da performance de dança de mãe e filha, Betty e Ondiana, e das vozes de mulheres que coletam areia para viver.

Vanda (Theo Doré, Brasil 2021, 15’ 53”). Ficção.

Com Margareth Rodrigues, Ramoile Barreiros. Ficção. Um rapaz bate à porta de uma velha, carregando o corpo de um jovem que acaba de assassinar. Ele bate na porta para tentar entender o motivo de seu gesto.

CURTA-METRAGEM HORS CONCOURS

Exibição do curta-metragem “JohnnyWhite” do realizador Gonçalo Santos, vencedor do Festival Lusomovies 2022 com o curta-metragem “Ruptura”

Johnny White (Gonçalo Santos, Portugal 2021,15′). Ficção. Johnny White, estrela em ascensão do YouTube, posta um vídeo que se torna viral pelos motivos errados. Perdido no limbo das consequências, Johnny tenta reconquistar a confiança da doce e simpática Lary, tentando mostrar a ela que não é o racista que todos pensam que é.

Direção: Gian Luigi De Rosa e Regina Nadaes Marques

Legendas: Gian Luigi De Rosa, Martina Desantis, Alessia Fiorentino, Chiara Pocecco, Angelica Ercolino, Chiara Aiello, Giulia Trimarchi e UniRomaTre Summer School of Audiovisual Translation (Supervisão de Gian Luigi De Rosa).

 

Agradecemos a todos os realizadores e produtores dos filmes, a todos os membros do júri, voluntários e apoiadores do Lusomovies.

Facebook/AgendaBrasil – Twitter/Vagalunainfo – Instagram/Vagalunamilano #lusomovies